Diretório Digital

Diretório Digital

22 de Agosto, 2022 2022-09-06 16:44

Fernando Pessoa (1888-1935)

Fernando Pessoa é o mais importante escritor português. Nascido em Lisboa em 1888, viveu principalmente na capital lusa, tendo residido também na África do Sul durante a infância. Em quarenta e sete anos de vida, escreveu milhares de páginas da mais alta literatura, que o tornam um dos maiores poetas da contemporaneidade. Na juventude, viveu na zona do Carmo, a pouquíssimos metros do Lisboa Pessoa Hotel, que a ele se encontra dedicado.

A mais fascinante caraterística de Pessoa é o que ele chamou heteronimismo, ou seja, o facto de Pessoa ter inventado autores fictícios chamados «heterónimos», cada um tendo uma «obra», uma «biografia», um «estilo», uma «fisionomia» diferente dos outros e do próprio Pessoa «ortónimo», isto é, dele mesmo. Aos heterónimos principais – Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos – são dedicados os pisos e os quartos do Lisboa Pessoa Hotel. A cada piso, um heterónimo, logo uma diferente decoração do quarto… já descobriu qual é o seu… heterónimo?

Trata-se de uma verdadeira coterie de amigos imaginários:

Álvaro de Campos, o engenheiro futurista, decadente e cosmopolita.

Fernando Pessoa… ele mesmo!

Alberto Caeiro, poeta da natureza e “mestre” dos outros heterónimos…

Ricardo Reis, o médico classicista, amante da antiga Grécia

«Quem sou eu para mim?», pergunta Bernardo Soares, outra das máscaras de Pessoa, à qual este «entregou» a escrita do seu livro mais lido no mundo, o Livro do Desassossego, fragmentário e onírico diário íntimo. A Soares é dedicada uma sala do Lisboa Pessoa Hotel, no piso 0, com uma biblioteca especializada em Pessoa e Lisboa.

A cidade de Lisboa é, de facto uma capital literária, onde Fernando Pessoa dinamizou a geração dos Modernistas, ou Geração de Orpheu, nome da grande revista fundada por Pessoa em 1915, que revolucionou a cultura portuguesa contemporânea, contando com a colaboração de outros génios lusitanos, como Almada Negreiros e Mário de Sá-Carneiro.

Imagine… o Lisboa Pessoa Hotel surge exatamente no mesmo edifício que hospedava a tipografia onde esta lendária revista, Orpheu, era impressa. Mais uma razão para homenagearmos a alma literária de Lisboa, através dos nossos eventos (tertúlias, conferências, etc.), exposições e visitas guiadas pela Lisboa do(s) poeta(s).

Grande obra de poesia é Mensagem (1934), livro ao qual o Lisboa Pessoa Hotel dedica um restaurante e bar panorâmico. A poesia foi o grande amor de Pessoa. Além disso, ele também teve uma namorada, Ofélia, à qual escrevia cartas carinhosas e poéticas. E teve, claro, uma grande paixão pela cidade de Lisboa!

Esta paixão inspira-nos, hoje, no Lisboa Pessoa Hotel: o Hotel por descobrir… para quem quiser descobrir Lisboa e Pessoa.

CATEGORIA
4/5
SERVIÇOS
"A terra é feita de céu."

Pessoa Ortónimo

"Corre pelos vagos campos até mim uma brisa ligeira. Penso em ti, murmuro o teu nome; e não sou eu: sou feliz."

Alberto Caeiro

"Para ser grande, sê inteiro: nada Teu exagera ou exclui."

Ricardo Reis

"Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."

Álvaro de Campos

Glossário de Serviços

Check Availabity

1 Room , 1 Adult , 0 Children
Quartos
Adults
Childrens